Para ajudar algumas empresas e idéias que estão surgindo por todo Brasil,a Campus Party conta com uma área exclusiva para startups. Dando uma volta entre uma palestra e outra a TecMundo encontrou histórias curiosas de startups em estágios e produtos diferentes.
Alex Roger já foi notícia algum tempo quando foi lançado seu game e se destacou nas lojas de aplicativos pelo mundo, na Campus Party encontramos Alex Roger com projeto de ensinar jovens entre 6 e 16 anos a criarem seus próprios aplicativos e games.
Be.Byte é um modelo franchising de escolas de games, de acordo com o desenvolvedor os cursos são orientados por projetos e desenvolvem habilidades em design,enredo e edição de som. A Startup atua há quatro meses e possui três escolas franquiadas(São Paulo, Rondônia e no Espírito Santo),o investimento inicial de uma escola Be.Byte é de R$180 mil.
Indo mais a frente encontra-se o criador da Desquebre,Luciano Palma, que seu aplicativo servirá para concertos de linha branca(microondas, geladeira,entre outros.) Esse serviço reúne técnicos e clientes que precisam de ajuda, para diferenciar a empresa propõe entregar os Soft Skills quq boa parte dos técnicos não possuem com treinamento e força. Dando certo,a plataforma ajudará o técnico a otimizar seu tempo.
O projeto da Ilunga é o máximo. A idéia de José Chaves é criar uma modalidade esportiva nova com sua prancha que é uma mistura de wake-board com body-board .O Skimer vai simular uma carona raia monta qua você poderá mergulhar e também simula uma carona em um golfinho.
Chaves conta que faz dez anos desde que teve a idéia e até onde a Ilunga se encontra, já foram investidos R$90 mil da Fapesc (Fundação de amparo à Pesquisa e inovação do Estado de Santa Catarina). O próximo passo será investir em marketing para fazer o produto virar e não ficar só em uma “modinha”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here